O PODER DO POVO

Em todos os países socialmente organizados, encontramos três poderes constituídos: O Executivo, o Legislativo e o Judiciário, cada um com as suas respectivas atribuições, direitos e poderes.
A perfeita harmonia entre os Poderes, resulta num ambiente adequado e propício para a construção e a plena estabilidade funcional da democracia. Se, todavia, ocorrer um desequilíbrio entre eles; um empoderamento de um Poder em relação a outro ou aos demais, provoca desajustes indesejáveis que levam a decisões tendenciosas, unilaterais que, via de regra, se sobrepõem aos interesses nacionais, provocando, quase sempre, perdas à atividade empresarial e à sociedade.
No Brasil, o crescimento dos Partidos Políticos, propiciou a sua Supremacia em relação ao Executivo Federal que, dependente, se submete a estruturar os seus Ministérios e outros Órgãos da Administração Pública, conforme os interesses partidários, deixando de lado, em grande parte, as questões de competência, da ética e tecnicalidades funcionais. É exatamente dessa forma que se estruturam governos inconsistentes, em que as prioridades nacionais são colocadas em planos inferiores em relação aos interesses políticos. Também, dessa forma, os políticos atuam no Legislativo, priorizando suas sustentações e interesses políticos, independentemente das prioridades do País. A solução para esse problema, que afeta a vida econômica e social do Brasil, passa necessariamente, por uma redução drástica no número de Parlamentares Federais, Estaduais e dos Partidos Políticos. O Executivo não pode ficar refém dos políticos e a Sociedade, subjúdice a governos inoperantes.
Os fatos graves que estamos enfrentando com a greve dos caminhoneiros são resultantes da realidade Político-Institucional do nosso País.
Até quando, mesmo num País como o nosso, rico em recursos naturais, de empreendedores e de um povo ordeiro e trabalhador, suportará do governo, tantos desvios de rota, retardatários em ações imprescindíveis para a Nação, provocando sacrifícios para empresários, que fecham as suas empresas e trabalhadores desempregados e muitos outros que perdem os seus empregos?
Vale lembrar que o poder emana do povo, que elege os seus representantes em Brasília.
MESSIAS MERCADANTE DE CASTRO é professor da UNIANCHIETA e autor do livro “O Gerenciamento da Vida Pessoal, Profissional e Empresarial” – Ed. M. Books – SP e Gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Jundiaí. E-mail: messiasmercadante@terra.com.br

Compartilhe