A RETOMADA QUE DESEJAMOS

Faltando apenas quarenta e sete dias para o término de 2018, assistimos, no transcorrer do tempo que, gradativamente, o Brasil vai saindo do abismo que nos foi legado pelos governos anteriores, mas ainda, com grandes seqüelas, como  um elevado nível de desempregados; milhares de empresas que desapareceram e com o setor público com grandes dificuldades financeiras.

A história econômica nos revela que as crises, ao seu final, oportunizaram o aumento da criatividade; da inovação; da disciplina e iniciativas empresariais; do reposicionamento dos setores público e financeiro, além do comportamento dos consumidores e outros agentes econômicos.

Esses ajustamentos conduziram, consequentemente, as economias para novos ciclos de desenvolvimento econômico. É o que esperamos que ocorra com o nosso País.

Neste ano, os dados estatísticos disponíveis apontam para um crescimento da economia de 1,5%. Não é um desempenho desejado por todos, mas superior ao crescimento populacional de cerca de 0,8%, com a geração de cerca de um milhão de novos empregos com carteira assinada, conforme dados do CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho.

Mais relevante, a posse, no início de 2019, do novo Presidente da República e sua equipe de governo, que, antecipadamente, já anima os investidores internos e internacionais.

Há efetivamente, uma grande esperança de que o Brasil se transforme numa economia dinâmica e moderna, com crescimento sustentável.

Que essa crença impulsione o País para uma sinergia positiva, contagiante e que as nossas esperanças se transformem em realidades e bem estar para toda a sociedade.

MESSIAS MERCADANTE DE CASTRO é professor da UNIANCHIETA e autor do livro “O Gerenciamento da Vida Pessoal, Profissional e Empresarial” – Ed. M. Books – SP e gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Jundiaí. E-mail: messiasmercadante@terra.com.br

Compartilhe